• Equipe Efeito

Ensino remoto e inclusão escolar: como conciliar?

A pandemia trouxe um novo modo de ensino e, para atender cada estudante, é preciso adaptar e diversificar as práticas pedagógicas.


Um novo desafio para quem trabalha com educação surgiu em 2020: educar e dar continuidade ao ensino de maneira remota. Para o estudante que precisa de adaptações e equiparações é necessário planejar soluções ainda mais concretas para superar as barreiras da distância.


O novo desafio também se estende às famílias. A adaptação da rotina da casa para participar de forma mais intensa das atividades e das aulas do estudante se tornou fundamental.


Hoje vamos abordar uma visão muito realista. É importante enxergar todas as limitações desse novo tempo, entendendo que as perdas serão inevitáveis com a nova rotina. Entender essa realidade é essencial para que a construção de um novo panorama (o mais adequado possível) se torne viável.


Separamos para vocês, famílias e escolas, algumas dicas importantes do que pode ser feito para ajudar o estudante neste momento:


Preocupe-se com a socialização

Neste momento, um dos maiores impactos para o estudante é a redução do contato com os colegas. É muito importante, então, incentivar a interação da criança com a família de formas diferentes: contar histórias, assistir a um filme, conversar...


Garanta ações de acessibilidade

Na escola, o estudante tem acesso ao Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) e este plano não deve ser paralisado enquanto ele está em casa. Se foi identificado, por exemplo, que o estudante precisa de ações para desenvolver a escrita, o ideal é que essas ações continuem. Escola e família devem se comunicar para manter a execução do PDI ativa.


Professor, aproxime-se!

De forma domiciliar individual com o estudante ou de forma remota, é muito importante que o professor mantenha contato com o estudante. O estudante sente muita falta do professor, esse laço precisa ser mantido para reduzir o impacto do distanciamento.


Perdas vão acontecer, lute para reduzi-las

Muitos estudantes, mesmo os típicos, estão tendo dificuldades de se adaptar ao novo método de educação à distância. Com o estudante deficiente e/ou com necessidades educacionais especiais, provavelmente haverá maior dificuldade de adaptação. Perder a rotina de estar na escola é um dano e, para reduzir os impactos disso, é importante explicar ao estudante o que está acontecendo.


Além disso, uma forma de amenizar a mudança é manter alguns pontos da rotina (executar a repetição, como seria feito em um dia letivo normal). Outra ideia para diminuir o distanciamento e a perda da rotina é mostrar fotos da sala de aula, da turma, para renovar esse contexto na memória do estudante.



Mantenha atividades conexas com o resto da turma

Se a turma está aprendendo adição, por exemplo, não é indicado ensinar um assunto diferente ao estudante deficiente e/ou com necessidades educacionais especiais. Mesmo que os materiais sejam adaptados, ele deve acompanhar o conteúdo junto com os colegas.


A família pode praticar o conteúdo no dia a dia: contar quantas pessoas tem na mesa, quantos brinquedos na caixa... Incentivar a temática no dia a dia. Certo é que o estudante não pode ficar de fora do assunto em questão.


Escola, que tal enviar para os estudantes materiais que remetam à rotina?

Uma ideia excelente é enviar para a casa dos estudantes materiais que remetam à rotina da escola, para criar uma segurança maior na rotina. Exemplo: crachás, uniformes, materiais de apoio da escola, brinquedos...


Família, permita que o estudante circule.

A rotina está diferente e é importante ser um pouco mais flexível diante disso. Deixe um pouco os brinquedos espalhados, permita que o estudante se levante periodicamente durante as atividades, traga elementos diferentes ao dia a dia. Eles não conseguem ficar paradinhos o tempo todo, isso é muito compreensível. Trabalhe em si a tolerância e flexibilidade das regras.


Cuide de si!

Pai, mãe, professor, cuide de si! É muito importante focar nos pensamentos positivos e ser grato pela casa, pela comida que temos, trabalhar um coração grato. O estado emocional das famílias influencia no aprendizado das crianças, então cuide da sua saúde mental!


Quer mais dicas?

Se você deseja ter acesso a mais dicas sobre educação inclusiva à distância, temos um material imperdível para você. Clique aqui e assista um bate-papo cheio de conteúdo sobre isso.

17 visualizações

Copyright © 2018 | Efeito Consultoria