• Equipe Efeito

DESCRIÇÃO DE IMAGENS PARA DEFICIENTES



Não sabe o que você precisa fazer para tornar seus posts inclusivos? Confira o texto que preparamos para você!


O mundo está cada vez mais digital e, consequentemente, explorando as linguagens visuais. A cada dia as mídias sociais que têm como foco o destaque das imagens e dos vídeos ganham mais espaço.


E, com isso, as pessoas que têm algum tipo de deficiência visual não são levadas em conta. A grande minoria dos sites ativos hoje não possui preparação para atender às necessidades desse público. E a descrição de imagens veio para tentar solucionar esse déficit.


Veja a seguir no que consiste essa tecnologia e como adotar essa ferramenta.


O QUE É A DESCRIÇÃO DE IMAGEM?


Diante da necessidade de adequar as tecnologias, surgiu o dever de descrever textualmente todas as imagens que transmitem informações relevantes, transformando o que era exclusivamente visual em texto, possibilitando às tecnologias assistivas – como o leitor de tela, a linha Braille e navegadores textuais – interpretarem aquele conteúdo.


Esta ferramenta é precisa para a promoção de uma inclusão digital. Mas, para utilizá-la, é preciso seguir algumas diretrizes pré-definidas para que estejam de maneira apropriada.


COMO PRODUZIR UMA DESCRIÇÃO


De modo geral, um bom texto deve se aproximar o máximo possível à imagem e ser escrito de forma clara e objetiva. Uma dica importante na hora de criar a descrição é pensar que se houvesse um impeditivo de uso da imagem, qual texto serviria como substituto.


Outra recomendação importante é observar o contexto em que a imagem está inserida, para saber quais detalhes devem constar na descrição. Nem sempre detalhar é importante, mas, em alguns casos, os detalhes fazem toda a diferença.


Como a interpretação ficará sob responsabilidade do usuário, o uso de adjetivos ou expressões que remetem a sentimentos não deve ser feito, prezando sempre pela objetividade e pela imparcialidade.


Por último, seguir uma ordem lógica e hierárquica das informações faz todo o sentido para a compreensão da imagem. Informar o que está em destaque e qual plano estará, faz diferença para quem recebe a informação.


ONDE UTILIZAR ESSA TECNOLOGIA?


Uma imagem pode ou não transmitir uma informação relevante. Desta forma, podemos dividir as imagens inseridas em uma página de duas formas: uma imagem com conteúdo e uma imagem decorativa.


A imagem decorativa, normalmente, funciona como ênfase para uma informação principal. Por isso, basta uma descrição mais simples do elemento presente.


As imagens com conteúdo podem ser fotos, gráficos, organogramas ou ilustrações. Elas precisam conter uma descrição que pode ser informada no próprio texto ou por meio do campo “texto alternativo”, também conhecido como ALT, disponível na edição das imagens. Feita essa escolha, a descrição não aparece visualmente, sendo reconhecida apenas pelo leitor de tela do usuário.


MAIS DICAS


Gostou dessa dica da Equipe EFEITO? Clique aqui para seguir nossas novidades e dicas no Instagram e, se desejar, entre em contato conosco para levar a nossa consultoria para a sua instituição de ensino ou agendar uma formação com a sua equipe. Para isso, basta clicar aqui.



4 visualizações0 comentário