• Equipe Efeito

A TERAPIA OCUPACIONAL E A INCLUSÃO ESCOLAR

Entenda o que é terapia ocupacional e como este profissional pode contribuir para a inclusão escolar do estudante com necessidades educacionais especiais.


A terapia ocupacional


Definida como o uso terapêutico de atividades diárias (ocupações) em indivíduos ou grupos com o propósito de melhorar ou possibilitar a participação em papéis, hábitos e rotinas em diversos ambientes como casa, escola, local de trabalho, comunidade e outros lugares. Profissionais da terapia ocupacional usam seu conhecimento sobre a relação transacional entre a pessoa, seu envolvimento em ocupações importantes, e o contexto em que se insere para delinear planos de intervenção - baseados na cupação - que facilitam a mudança ou crescimento nos fatores do cliente (funções do corpo, estruturas do corpo, valores, crenças e espiritualidade); e habilidades (motora, processual e de interação social) todos necessários para uma participação bem sucedida. Profissionais de terapia ocupacional preocupam-se com o resultado final da participação e, assim, buscam possibilitar o envolvimento através de adaptações e modificações no ambiente ou em objetos que compõem o ambiente, quando necessário. (http://www.revistas.usp.br/rto/article/view/97496/96423)


O contexto escolar


As instituições de ensino têm um papel essencial no desenvolvimento do conhecimento e habilidades do estudante. O ambiente educacional é, então, um espaço repleto de diferenças. Diferenças de classe social, idade, gênero, histórico familiar, interesses e, também, capacidades.

O papel das instituições, diante de tantas diferenças, é encontrar soluções para que cada aluno, em sua individualidade, possa evoluir no processo de aprendizado, se sentindo respeitado.

O desafio é grande, pois é necessário entender as estratégias do trabalho pedagógico que criam soluções para cada caso – e é importante dizer que o caso individual vai muito além do diagnóstico de determinada deficiência. Nós costumamos dizer, por exemplo, que o aluno X não é somente um laudo de TDAH (Déficit de Atenção/ Hiperatividade). Ele traz uma gama de informações que devem ser entendidas antes das soluções serem propostas. Informações recebidas da família, do professor, do próprio aluno, dos especialistas, dos colaboradores...

E é através da análise destes dados e da parceria com os sujeitos envolvidos que as propostas de soluções para os obstáculos e dificuldade nas aprendizagens acadêmicas devem ser desenvolvidas.


A T.O. na inclusão do estudante


Neste sentido, entendendo a realidade do ambiente educacional e da função dos terapeutas ocupacionais, você vai entender como esse trabalho é impactante na inclusão escolar.

A Terapia Ocupacional contribui para a política de inclusão na escola nas perspectivas conceitual e operacional. Dentro das instituições de ensino, este profissional vai caracterizar os alunos, observando o contexto e o desenvolvimento individual. Através dessas análises, em parceria com equipe pedagógica, família e o próprio aluno, pode contribuir para implantar e implementar adaptações e soluções para cada caso – através de ajustes que podem ser a chave para a melhor evolução de cada pessoa (adequação do ambiente, na tarefa/atividades, ajuste de recursos, comunicação alternativa...). (https://www.coffito.gov.br/nsite/?p=10488)

Além disso, o profissional da terapia ocupacional contribui para implementar soluções organizacionais para a instituição de ensino para adequação a luz das políticas públicas de inclusão, notadamente a Lei Brasileira de Inclusão (13.146/15) – estudando e propondo soluções administrativas, físicas, acadêmicas e documentais que tenham um olhar voltado para a inclusão.


Quer saber mais sobre Terapia Ocupacional e inclusão? Acompanhe o nosso Instagram e fique por dentro das novidades: @efeitoinclusao


Se você deseja esclarecer dúvidas sobre inclusão nas instituições de ensino, entre em contato conosco pelo e-mail: efeito1981@gmail.com.

98 visualizações

Copyright © 2018 | Efeito Consultoria