• Equipe Efeito

A EDUCAÇÃO FÍSICA NA INCLUSÃO SOCIAL

Você sabia que a Educação Física tem uma importância enorme no processo de Inclusão Escolar? Vem ver!




Muitas publicações de responsabilidade da UNESCO preconizam a educação para todos, assentada em princípios de direito e não de caridade, igualdade de oportunidades e não de discriminação, promoção de sucesso de todos e de cada um.

A educação inclusiva pressupõe escola aberta para todos, ambiente em que todos aprendem juntos, quaisquer que sejam as suas dificuldades.

Primeiramente a escola tem que cumprir essa prerrogativa como uma sociedade democrática na qual a justiça, o respeito pelo outro e a equidade sejam princípios para uma escola inclusiva.


A partir desta concepção os professores poderão ter uma autonomia de inserir no contexto escolar a diversidade humana. Isso inclui desde os mais desfavorecidos até os que apresentam deficiências graves. É o ensino que deve se adaptar ao estudante e não o estudante se adaptar à normas pré-estabelecidas.


Nesse contexto, todas as disciplinas e em especial a educação física passam do processo de exclusão para um de inclusão. Em especial a educação física, pois esta nasceu de uma visão homogeneizada na busca do rendimento e da competição. Quem não atingia a performance esperada ou não se enquadrava no perfil físico almejado pelos educadores eram excluídos da prática.


Assim, a educação física é uma das disciplinas mais importantes no contexto da inclusão, pois através de atividades e jogos lúdicos promove a interação de todos os estudantes. Cria oportunidades para os deficientes mostrarem que também são capazes de evoluir em conjunto.


A educação física no contexto escolar


A educação física é um componente curricular no qual todos os estudantes devem desenvolver determinadas habilidades, inclusive as motoras ou esportivas.

Mesmo num ambiente escolar a educação física, era e ainda é vista por alguns como seletiva, com uma visão restrita ao rendimento ao potencial talento daquele estudante. Os estudantes com deficiência eram dispensados dessa disciplina. Para praticar atividades físicas estes estudantes buscavam alternativas, como projetos de extensão da escola em uma educação física adaptada. Mas esta prática também estava no entorno de esportes de rendimentos, pois o professor queria mostrar para o estudante que ele também, mesmo com necessidades especiais, poderia ser um atleta.


Mais que um esporte


Mas, a educação física na escola não deve ser pensada só como esporte. Ela deve ser pensada influenciando o cotidiano dos praticantes através de uma interdisciplinar idade. O educador tem que ir além de sua área e buscar pontos de contato com outras disciplinas.

É na interdisciplinaridade que o professor de educação física pode colaborar para o completo desenvolvimento tanto individual quanto coletivo dos estudantes e sem excluir os estudantes menos favorecidos, seja por deficiência física ou intelectual, social ou psicológica.

Nas aulas de educação física os estudantes podem mostrar seu potencial através do movimento e do raciocínio, seja para um jogo ou para uma brincadeira. Oportuniza o convívio, a socialização e o respeito que são oriundos das práticas esportivas.


Na vivência lúdica o estudante pode experimentar o gosto por uma atividade específica e querer se aprimorar nela, independentemente de ter ou não alguma deficiência.



Educação Física: Adaptada x Inclusiva


Podemos dizer que se tem duas linhas na educação física quando se trabalha com pessoas com necessidades especiais. São duas modalidades de atuação que dependem muito mais dos educadores que dos estudantes propriamente. Uma das modalidades é a educação física adaptada, na qual os estudantes com deficiência praticam atividades físicas separados dos seus colegas. A outra é a educação física inclusiva, na qual todos participam das mesmas atividades propostas.


A prática das duas modalidades requer um ambiente acessível, que oferece oportunidades iguais, com inclusão social e valorização das diferenças, estimule o desenvolvimento de habilidades e valorize as competências individuais. Para isso, cabe ao professor planejar as aulas de acordo com as especificidades dos estudantes de cada turma.

Sabe-se que essas duas modalidades se encontram designadas à sociedade em uma só que é a educação física adaptada. Mas deve ser de uma maneira diferente: a inclusão deve acontecer com a adaptação dos recursos, das regras, dos professores, dos estudantes, dos pais e de todos os envolvidos no processo de ensino/aprendizagem de uma pessoa.

A educação física contribui para o desenvolvimento físico, intelectual, social e psicológico através de jogos e brincadeiras. É nesse contexto que a inclusão deve ocorrer.



Acompanhe a EFEITO


Clique aqui para seguir nossas novidades e dicas no Instagram e, se desejar, entre em contato conosco para levar a nossa consultoria para a sua instituição de ensino ou agendar uma formação com a sua equipe. Para isso, basta clicar aqui.

7 visualizações0 comentário

Copyright © 2018 | Efeito Consultoria